O lipedema é uma doença que tem duas classificações:

                Anatômica

                Estágio

 

      A classificação anatômica nos mostra que não se trata de uma doença padronizada para todas as pacientes, ela pode atingir diferentes partes do corpo. A maior prevalência encontrada nas pacientes se dá em membros inferiores, no entanto ela não é exclusiva em pernas ou tornozelos.

 

      Há também a classificação em estágios, o que ressalta ser uma doença progressiva, os estágios são divididos de I a IV. Dentre eles o IV é o último e o mais difícil de responder a terapêutica; essa fase é conhecida como lipo-linfedema, já que o excesso de gordura leva a um comprometimento linfático associado.

Esses estágios evoluem conforme o passar dos anos e estão relacionados ao aumento de peso e a fases da vida em que há picos hormonais.

      O tratamento clínico e cirúrgico auxiliam para evitar a progressão desenfreada da doença, lembrando que o tratamento cirúrgico se torna mais complexo e difícil na medida que estamos diante de um grau mais avançado, envolvendo a resseção de pele e grandes volumes de subcutâneo e pode começar a apresentar um índice maior de complicações.

 

Associação Brasileira de Pacientes com Lipedema - ABRALI

Todos os direitos reservados. Março 2020